Notícias

Famcri realiza transplante de árvore Embaúba
Famcri realiza transplante de árvore Embaúba

Técnica é aplicada para preservação da árvore sem prejudicar a espécie

Já pensou em uma árvore com mais de 4 metros de altura sendo retirada da terra, içada no ar, transportada em um caminhão e replantada em um novo espaço? Foi uma das tarefas da Fundação do Meio Ambiente de Criciúma (Famcri) desta quarta-feira (14).

A cena aconteceu no bairro Centro, com uma árvore da espécie Embaúba. O transplante ocorreu a pedido de um morador, já que o crescimento da árvore estava ultrapassando os limites da calçada. A técnica é chamada de transplante arbóreo e consiste em retirar a árvore de um lugar e replantar em outro, de maneira que a ação não prejudique a espécie.

“A árvore, portanto, é retirada do local junto com o chamado torrão, bloco de terra e raízes. Chegando ao destino, ela é colocada no berço do plantio, um buraco previamente aberto e hidratado”, explica o engenheiro agrônomo da Famcri, Rodrigo Diomário da Rosa.

Mas a presidente da Famcri, Anequésselen Bitencourt Fortunato, alerta que o processo não é tão simples quanto parece. “A técnica exige muito cuidado, já que a árvore pode ser danificada e até morrer em um procedimento mal feito. Nossa última medida é o corte, mas sempre tentamos encontrar uma outra solução, como por exemplo o transplante ou a substituição por árvores nativas”, informa.

O transplante foi considerado bem-sucedido pela equipe que trabalhou no local, e agora a árvore se encontra no Horto Florestal Municipal Antônio José Tolé Guglielmi localizado no bairro Mina União.

Conheça melhor a Embaúba

Com o nome científico de Cecropia pachystachya, a Embaúba é uma árvore nativa que pode chegar a 15 metros, com ramos eretos quase verticilares. Os frutos são muito procurados por aves e outros animais e as folhas são o alimento principal do bicho-preguiça. Possui atributos ornamentais que faz com que seja muito recomendada para o paisagismo. Floresce durante longo período do ano, predominando em agosto/novembro com os frutos amadurecendo em novembro/fevereiro.

voltar